Núcleo de User Experience

Posts Tagged ‘user

No dia 29 de janeiro, o NUX lançou a pergunta: E o que os campuseiros sabem sobre Arquitetura de Informação ? Aproveitando o clima tecnológico da semana da Campus Party, o Nux quis saber quão conhecida está nossa área (AI, UX e afins) entre o pessoal de tecnologia (muitos deles desenvolvedores web, inclusive…).

Um pouco sobre quem respondeu a pesquisa

Perfil dos participantes

Perfil dos participantes

Infográfico de Silas Augusto


Sobre usabilidade

Apenas 6,67% não soube responder o que é usabilidade. Com o restante houve quase um consenso quanto ao o que é isso afinal… Em quase todas as definições enviadas lemos: facilidade de uso de uma interface (física ou não) e uma forma de melhorar a produtividade.

No longínquo 2005, a Amyris Fernandez (especialista em usabilidade) fez uma abordagem bem legal sobre o tema no WebInsider. Apesar de antigo, o conteúdo ainda é muito relevante. A Wikipédia também reúne um conteúdo interessante, citando a famosa ISO 9241-11: “pela definição da International Organization for Standardization, usabilidade é a medida pela qual um produto pode ser usado por usuários específicos para alcançar objetivos específicos com efetividade, eficiência e satisfação em um contexto de uso específico”.

Mas, a grande questão é: fica a cargo de quem aplicar a usabilidade nos projetos? E é nesse quesito que as opiniões divergem…

O que o pessoal respondeu

Respostas dos participantes

Respostas dos participantes

Infográfico de Silas Augusto

Centrado no usuário. Esse foi o mais próximo que chegamos…

Concluímos então que o problema está em ligar a teoria a prática. Ok! Sabe-se o que é usabilidade, mas e aí? Quem faz isso acontecer? Como faz isso?

Primeiro, algumas respostas básicas:
Não, não somos designers
Não, não somos nós que definimos cor, tamanho e tipo da letra
Não somos nós que criamos um ícone XYZ
Não, não somos um ‘webmaster’ (o famigerado ser mitológico que fazia TUDO nos primórdios da web)
Não temos que saber minúcias da implementação de infraestrutura e relacionados
Também não precisamos codificar

Sim, somos nós que planejamos a navegação, a hierarquia da informação, rótulos, design patterns
Nós que vamos a campo conhecer o usuário, seus hábitos, seus anseios…
Também representamos aquela vozinha inconsciente que, de tempos em tempos, fazem as pessoas envolvidas nos projetos lembrarem que láááááááá no final vai ter uma pessoa (sim, parece estranho, mas é a realidade, meu caro) usando isso que estão desenvolvendo agora.

E o mais importante… Não, não estamos competindo com ninguém! Cada um tem seu papel no processo criativo, cada um tem seu momento. O nosso é facilitar o diálogo, permitir a comunicação, envolver desenvolvimento e criação desde o início com seus inputs sempre ricos. Criar o melhor produto, revolucionar…

Para nossos amigos tecnólogos, uma boa definição de um Arquiteto de Informação seria: um analista de sistemas que vê o mundo com olhos de designer, que levanta os requisitos do sistema do ponto de vista do usuário e não da tecnologia disponível. Não se pensa uma solução porque ela é mais fácil de implantar, porque é a mais barata, por que está na moda ou é a mais bonita, mas porque é a que gera melhor experiência para o usuário.

Na definição da Wikipédia temos algo semelhante a isso:

…Não por acaso, a Arquitetura de Informações guarda muitas semelhanças com aquela sua ancestral (Arquitetura tradicional). A principal delas é a característica de ser centrada no ser humano: como a informação só pode existir em “comunidades de sentido”, a Arquitetura de Informações trata primeiramente de pessoas, buscando assegurar-lhes conforto e, somente depois, de tecnologia.

Bom, é isso… Esperamos ter elucidado um pouco essa questão! E você o que acha?

Abs!

Outros posts sobre o papel do AI

Anúncios

nux

Em meio a tantas mudanças, a Abril Digital ganha uma área que até então não existia: o Núcleo de pesquisa focado em User Experience (UX) e Arquitetura de Informação (AI).

Provavelmente você já escutou que um sistema precisa ser enxuto, objetivo e claro o suficiente para ser bem utilizado. Afinal, o tempo que se perde pensando ou fazendo uma ação errada é muito frustrante. Chega a dar vontade de falar aquela frase que brasileiro adora dizer – é tudo culpa do sistema – e no pior dos casos, ainda acredita-se que seja falha do usuário.

Tudo isso porque, quando pensamos em uma interface, em muitos projetos, a preocupação com o usuário final só se torna explícita antes da ação de lançamento. Principalmente quando temos um prazo e metas agressivas, tudo que envolve pesquisa qualitativa demonstra um outro lado da realidade. Porém, existem métodos não muito custosos que podem ser agregados a práticas de desenvolvimento ou de produto. Investigar necessidades e manter um estudo prévio centrado no usuário pode evitar retrabalhos e melhorar a produtividade do time.

Um profissional de UX inserido em seu projeto significa o amortecimento das barreiras criadas entre projetistas  e a aplicação de uma interface usável, útil e que proporcione uma experiência significativa. Baseado livremente no processo de design centrado no usuario do C.E.S.A.R. pretendemos manter um fluxo de trabalho interativo através das fases de pesquisa, ideação, prototipação e avaliação.

ciclo

Desde a sua formação, em maio, o NUX já começa a dar os primeiros passos. Contamos com 3 pessoas e as atividades diárias são atualmente baseadas em demandas e prioridades, as quais complementamos de acordo com a necessidade de cada projeto e o tempo que temos para executar as melhores práticas na área.

O compromisso do núcleo é a entrega de uma interação de qualidade antes do Product Backlog. Para garantir isso, o grupo participa e atua em definição de requisitos, sketches, storyboards, paper prototype e testes com usuários.

A área entende a estratégia de cada produto junto com os PO’s e avalia as necessidades frente a seu público alvo, através de interações contínuas e acompanhamento em todas as fases de vida de um projeto.

Como esse assunto rende bastante, fica apenas um gostinho inicial. Para quem tem interesse na área, pretendemos manter este blog e atualizá-lo semanalmente. No próximo post, iremos abordar o estudo de personas e aguardamos a sua visita. Contamos com você, leitor, para que siga o propósito de design centrado no usuário em seu projeto e o NUX possa sempre ajudar em seus estudos.


NUX no Flickr

Twitter: Siga-nux

Anúncios